Skip to main content

ENTENDA COMO O SOS PANTANAL APOIA A FAUNA E COMUNIDADES AFETADAS PELOS INCÊNDIOS NO PANTANAL

Na pior seca dos últimos 47 anos, o Pantanal foi acometido pelo maior incêndio da história. 30% do bioma foi consumido pelo fogo, gerando prejuízos ambientais, econômicos e sociais sem precedentes.

 

Transpantaneira durante as queimadas. Foto: Gustavo Figueiroa

 

Não adianta pensarmos em meio ambiente e esquecermos que nós, seres humanos, fazemos parte dele.

Além de sua exuberante beleza e biodiversidade, o Pantanal é lar de um povo trabalhador e de uma cultura riquíssima que não devem ser esquecidos. 

Os incêndios que acometeram a região em 2020 trouxeram consequências enormes para  comunidades inteiras e, diante de todo esse caos, o SOS Pantanal, entendeu ser urgente apoiar ações de assistência.

 

Combate aos incêndios pelos brigadistas. Foto: Frico Guimarães.

 

Logo no início dos incêndios, iniciamos uma campanha de doações e diversas parcerias para arrecadar fundos, tanto para auxiliar as instituições que estavam atuando na linha de frente do combate ao fogo e instituições que estavam realizando o resgate, tratamento e auxílio aos animais nas áreas afetadas, quanto para a criação de brigadas fixas de incêndios no Pantanal e para auxiliar às comunidades afetadas pelo fogo.

Os prejuízos financeiros ocasionados pelos incêndios e seca extrema são grandes, como a perda de plantações usadas para subsistência. Além disso, as comunidades também sofrem com a pandemia do COVID-19, diminuiu drasticamente o  turismo na região. Sem as principais fontes de renda, a população enfrenta tempos de muitas necessidades.

 

Apoio às comunidades 

Entendendo a necessidade de apoio imediato à população, o SOS Pantanal se uniu à parceiros como a Wetlands Brazil, Mupan – Mulheres em ação pelo Pantanal, e Instituto Centro de Vida (ICV), para fortalecer um programa de apoio às comunidades mais necessitadas e afetadas pelos incêndios, pela seca e pelo impacto da quarentena. O apoio tem como principal ação a entrega de cestas de insumo básico, máscaras e álcool em gel.

Até o momento, já foram distribuídas mais de 1.200 cestas para comunidades indígenas, quilombolas e ribeirinhas, tanto no Pantanal sul como Pantanal norte. 

Entrega de cetas na comunidade indígena Kadiwéu. Foto: Gustavo Figueiroa

 

Os Povos Indígenas já beneficiados com estas ações foram os Kadiwéu, Guató, Boe-Bororo, Parecis e Umutina. As cestas vieram de diferentes formas, algumas compradas diretamente com o dinheiro das doações, outras doadas pelo Instituto Neoenergia, União SP e União BR.

 

Entrega de cestas na comunidade indígena Kadiwéu. Foto: Gustavo Figueiroa

 

Nesta segunda-feira (07/12/2020), vamos seguir para a região da Serra do Amolar com o objetivo de entregar mais cestas básicos para comunidades ribeirinhas e para o Povo Indígena Guató. Vamos acompanhados de outras instituições como o Instituto das Águas da Serra da Bodoquena (IASB), Polícia Militar Ambiental (PAMB) e outros parceiros, a bordo da embarcação da PAMB durante 5 dias, visitando essas comunidades em vulnerabilidade e levando um pouco de alívio para quem precisa.

Estaremos acompanhados também da atriz Cristiana Oliveira, a eterna “Juma” da novela “Pantanal”, que está ao nosso lado dando voz à nossa causa!

 

Apoio a fauna e ao combate aos incêndios

Durante as queimadas, a equipe do SOS Pantanal realizou uma visita técnica nos principais locais acometidos pelos incêndios com o objetivo de identificar os problemas enfrentados no combate, no resgate e auxílio de animais silvestres e a situação das instituições que estavam atuando nessa linha de frente. Com isso foi possível levantar de maneira efetiva aonde o dinheiro arrecadado deveria ser aplicado e quais eram as urgências e problemas a serem sanados. Foi um trabalho árduo e primoroso da equipe, que se dedicou corpo e alma para solucionar problemas logísticos e operacionais imediatos e traçar planos de combate aos incêndios a longo prazo.

Uma das instituições apoiadas pela SOS foi o Grupo de Resgate de Animais em Desastres (G.R.A.D), que trabalharam bravamente no resgate de animais feridos e distribuição de alimentos para os animais sobreviventes. Nós fornecemos equipamentos como bombas d’água, mangueiras e outros itens para distribuição de água, combustível para veículos e barcos, acomodação, fretes de caminhões de comidas para os animais, dentre outros tipos de suporte.

Equipe do G.R.A.D. atuando no resgate de animais silvestres. Foto: Frico Guimarães.

 

Também apoiamos o Instituto Homem Pantaneiro (IHP), em parceria com a Unidas, disponibilizando 3 carros para que as equipes do IHP pudessem fazer a distribuição de alimentos para os animais na Serra do Amolar.

Estamos apoiando o GRETAP (Grupo de Resgate Técnico de Animais do Pantanal), com a estruturação de unidades móveis de resgate de fauna, equipadas para atender animais feridos ou debilitados.

 

Próximos passos

O trabalho de apoio está longe de seu fim. A distribuição de cestas pelas comunidades ribeirinhas, indígenas e quilombolas, assim como o apoio à fauna continuará sendo realizado pela nossa equipe e parceiros. A SOS continuará monitorando a situação do Pantanal e suas comunidades para realizar todo apoio possível e buscar sempre soluções para os problemas enfrentados pela região.

 

Entrega de cestas na comunidade quilombola Família Ozório. Foto: Gustavo Figueiroa.

 

Faça parte da solução

Você também pode ser parte desta solução! Doe para que possamos proteger este patrimônio natural da humanidade a longo prazo. O link para doações é: www.sospantanal.org.br

 

O Pantanal precisa de você!

 

Texto por Fernanda Sá

 

Close Menu