Pantanal é tema de evento internacional

Por 9 de agosto de 2017novembro 16th, 2020Notícias, Sem categoria

WALESKA BARBOSA, da assessoria do MMA.

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, reiterou o compromisso da pasta com o combate ao desmatamento que tem ameaçado o Pantanal e disse que o ministério está procurando o aprimorar o monitoramento e a fiscalização nesse sentido e fomentando ações positivas na região. “Pois é indispensável a criação de alternativas socioeconômicas para conquistar o verdadeiro desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Sarney Filho participou da abertura do I Seminário Internacional Pantanal, Okavango e Everglades – Desafios e Oportunidades, realizado pelo Instituto SOS Pantanal e parceiros. O evento já passou por Campo Grande (MS), no dia 9 de maio, e Cuiabá (MT), na quarta-feira passada (10/05). Em Brasília, foi realizado nesta quinta-feira (11/05), no auditório Ipê Amarelo, no MMA.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227/ 1311/ 1437

Fotos do seminário

O ministro também destacou a importância da gestão compartilhada dos parques, a concessão de florestas para o manejo sustentável de madeira, o apoio às reservas extrativistas e a valorização dos produtos da sociobiodiversidade.

A proposta dos encontros é debater os erros e acertos de regiões semelhantes ao Pantanal, como Everglades, nos EUA, e Okavango, em Botsuana. A partir deles, discutir o turismo, a ocupação econômica, o diálogo de saberes e as possíveis parcerias em prol da construção de caminhos para o desenvolvimento local e a proteção do Pantanal, comparando-os aos desafios dos projetos de desenvolvimento empreendidos em ambientes similares.

Segundo Sarney Filho, a criação de alternativas para o turismo, ocupação econômica e parcerias para o desenvolvimento sustentável e a proteção dos biomas é um tema estratégico para o ministério.

Ele elogiou a iniciativa do Instituto SOS Pantanal e parceiros pela realização do seminário e disse ter certeza de que a equipe do ministério tem muito a aprender e a ensinar com os erros e acertos nessas três regiões com tanto em comum, nos Estados Unidos, em Botsuana e no Brasil.

MESA

A mesa de abertura do I Seminário Internacional Pantanal, Okavango e Everglades – Desafios e Oportunidades contou com a presença de Roberto Klabin, presidente da SOS Pantanal, e do deputado federal Alessandro Molon, coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista no Congresso Nacional.

De acordo com Klabin, o Pantanal tem “um potencial turístico inacreditável” e ao mesmo tempo é um bioma brasileiro pouco conhecido. Ele destacou o papel do homem pantaneiro na preservação da região e chamou a atenção para a necessidade de uma tomada de decisão que aponte para o progresso da região com foco no turismo e no fomento ao desenvolvimento sustentável (caso de sucesso em Botsuana) ou se o bioma estará fadado a uma má gestão dos recursos naturais (caso de Everglades, nos EUA).

Para Molon, o Pantanal é um tesouro que tanto pode ser multiplicado quanto destruído. “O que pode parecer progresso pode ser, na verdade, fonte de retrocesso. Por isso, precisamos estar atentos, sobretudo na formulação de políticas públicas voltadas ao bioma”, afirmou.

Nesse sentido, o parlamentar disse que pretende apresentar, até a próxima semana, na Câmara um Projeto de Lei de sua autoria que busca implementar uma política de proteção ao bioma.

Leia matéria na íntegra