O PANTANAL PRECISA DE VOCÊ

Informar e promover o diálogo para um Pantanal sustentável.

VOLTAR

Comper faz campanha pela proteção do Pantanal

Da Assessoria, Instituto SOS Pantanal.

Campanha “Troco Solidário” vai até o dia 31 de agosto e é uma oportunidade para todos os cidadãos interessados na causa ambiental em colaborarem com a proteção do Bioma.

Começou essa semana a campanha “Troco Solidário”, uma parceria entre o Instituto SOS Pantanal e a rede de supermercados Comper. A campanha vai até o dia 31 de agosto e é uma oportunidade para todos os cidadãos interessados na causa ambiental em colaborarem com a proteção do Pantanal.

Para participar basta doar qualquer quantia de “troco” no ato da compra em uma das lojas do supermercado Comper de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Para saber mais detalhes sobre a campanha basta consultar um operador de caixa durante o pagamento. “Eles participaram de seminários sobre a importância da proteção do Pantanal e as questões relacionadas às ameaças ao bioma, como o avanço do desmatamento”, explica Erika Bassani, secretaria-executiva do Instituto SOS Pantanal, responsável pela campanha de engajamento junto aos funcionários da rede varejista.

“Realizamos essa atividade para  sensibilizar os operadores, que são os que acabam recebendo o troco e para prepará-los para conversar com os consumidores interessados em colaborarem com a campanha também. A ideia é que eles conheçam mais sobre o Pantanal e que estejam mais seguros sobre a causa.  Quando entramos em contato com eles, mostramos que o Pantanal não são apenas os animais e relembramos que as pessoas fazem parte dessa região.  E que Campo Grande também é o Pantanal”, explica Érika.

Nos últimos dois anos foram arrecadados através da Campanha Troco Solidário cerca de 30 mil reais para o SOS Pantanal. “Grande parte desse dinheiro foi investido em uma de nossas principais atividades que é o monitoramento do desmatamento no bioma”, explica Felipe Dias, diretor-executivo do Instituto.  Os dados levantados pela instituição fazem parte das estimativas oficiais incorporadas aos levantamentos do Ministério do Meio Ambiente sobre o bioma Pantanal.

“Se queremos proteger o Pantanal é fundamental continuarmos a monitorar como está a situação do desmatamento na região, pois só assim poderemos controlar as ameaças que existem na região. Agora, por exemplo, sabemos que existe uma aceleração perigosa da conversão de campos naturais em pastagens exóticas. O que é um alerta para aumentarmos às ações de proteção”, explica Dias.

Monitoramento feito pelo Instituto SOS Pantanal aponta que o bioma já perdeu 15,7% da sua área de vegetação nativa, ou 23.700 km², uma área pouco maior que o Estado do Sergipe. O principal motivo é a conversão para gramíneas não nativas, como a africana braquiária. No planalto, já houve alteração humana em 61% da área (ou 132.592 km² – um pouco maior que a Grécia), especialmente pela expansão do desmatamento.  “É um cenário preocupantes, se continuarmos assim, em pouco tempo o bioma Pantanal estará tão ameaçado quanto outras regiões, dai a necessidade de campanhas de monitoramento e de educação ambiental”, afirma Dias.

Troco solidário 

Ao passar pelos caixas, o cliente do Comper é informado sobre a ação e, caso decida doar parte do troco, é feito um registro no cupom fiscal. Ao final da campanha, o total arrecadado é repassado à instituição escolhida.

Desde que a campanha foi instituída, em 2007, a sociedade tem participado e ajudado a viabilizar investimentos e comodidade aos beneficiários das entidades beneficentes escolhidas

Instituto SOS Pantanal 

O Instituto é uma organização não-governamental que atua desde 2009 na região do Pantanal e tem a missão de informar e promover o diálogo para um Pantanal sustentável. Com representantes dos diversos setores. O SOS Pantanal surgiu em um momento em que a necessidade da gestão do conhecimento e do diálogo são fundamentais para a conservação da biodiversidade e dos recursos naturais do planeta.

Complexo do Pantanal 

Localizado na Bacia do Alto Paraguai (BAP), constituindo uma planície sedimentar de aproximadamente 160.000 quilômetros quadrados. Com o seu maior território entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a região abrange áreas na Bolívia e Paraguai. É a maior área úmida do planeta, reconhecido pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera. O Pantanal é Considerado um Complexo de Ecossistemas, pois trata-se de uma região de encontro entre Cerrado, Chaco, Amazônia, Mata Atlântica e Bosque Seco Chiquitano. Existem no Pantanal pelo menos 3.500 espécies de plantas, 550 de aves, 124 de mamíferos, 80 de répteis, 60 de anfíbios e 260 espécies de peixes de água doce, sendo que algumas delas em risco de extinção.

Leia na íntegra